Pular para o conteúdo principal

O que essa tal “geração Y” possui para contribuir dentro das empresas?

O que essa tal “geração Y” possui para contribuir dentro das empresas?

Multimídia, tecnológica, questionadora, interativa e inovadora. A apelidada geração Y (profissionais com idades entre 18 e 29 anos) agrega todos esses valores e sempre está correndo atrás de novos desafios.

Um dos motivos para o comportamento dessa geração está na convivência com a Internet desde a infância e o maior costume pelo debate sempre aberto.

Se antigamente a relação empresa/funcionário era marcada pela "submissão" do funcionário com a chefia, agora, os profissionais da geração Y, com seu jeito mais participativo, querem ajudar a ditar as regras também.

Novos valores

Um recente estudo chamado Empregador Ideal, realizado pela consultoria americana Universum com universitários de 25 países, relatou os desejos dos jovens em relação às empresas, através de diversos quesitos.

No Brasil, onde foram entrevistados mais de 11 mil universitários, foi relatado que 49% dos jovens profissionais têm como objetivo na carreira encontrar um bom equilíbrio entre trabalho e vida pessoal. Já ser empreendedor ou inovador ficou com 37% e ter estabilidade no emprego obteve 34%.

Na pesquisa foi apontado também que 39% dos jovens profissionais consideram que o empregador ideal precisa ter sucesso no mercado.

Além disso, no quesito sobre o que o empregador deve oferece aos seus funcionários, 64% da geração Y consideram treinamento e desenvolvimento profissional um dos principais recursos a serem oferecidos.

Nas empresas

Nas empresas, todas essas potencialidades e desejos da geração Y são colocadas, dependo do caso, de forma favorável ou desfavorável. A geração pode ser considerada mais questionadora e aberta a novas possibilidades, o que cria uma facilidade mais apurada para reinventar e interagir. Só que da mesma forma, essas atitudes podem ser consideradas como arrogantes, devido ao profissional não esconder possuir mais compromisso consigo mesmo do que com a empresa.

Por isso, saber aproveitar ao máximo as potencialidades dessa geração é um desafio constante para as organizações.

Um exemplo de empresa que acreditou nessa geração foi a agência de marketing digital Homewebbing. Na empresa, 70% dos funcionários possuem até 29 anos. De acordo com Sérgio Coelho, diretor da Homewebbing, "essa geração tem muita iniciativa e isso é fundamental. Estresses acontecem e é função dos mais maduros ajudar neste equilíbrio", explica.

Segundo Sérgio, relata que mais do que gerenciá-las, as empresas precisam entender a geração Y. "É preciso aproveitar as características naturais dos mesmos e obter o melhor que eles podem oferecer, incorporando uma visão mais ampla, uma avaliação mais holística das situações."

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

eSocial - O que é?

O eSocial
O eSocial é dos componentes do Sistema Público de Escrituração Digital ( SPED) instituído por meio do Decreto nº 8.373/2014. Sua função principal é formalizar digitalmente as informações trabalhistas, previdenciárias e fiscais relativas a todos os empregados e empregadores, tanto da iniciativa privada quanto pública.
Todos os empregadores pessoa física ou jurídica, urbana ou rural, cooperativas, instituições sem fins lucrativos e administração publica municipal, estadual e federal, estão obrigados ao cumprimento das normas e prazos previstos para a entrega dos eventos do esocial.

Objetivos

Substituir de forma gradualvárias obrigações acessórias, na qual possibilitará a correta apuração dos tributos, contribuições e do FGTS;

Substituição das principais obrigações acessórias como: Sefip/Gfip, Grrf, Caged, Dirf, Rais, CAT, LTCAT, PPP e Livro de Registro de Empregados;

Reduzir a redundância de informações;

Garantir os direitos dos Trabalhadores;

Simplificar o cumprimento das obrigações p…

Contact Centers: como testes e monitoramento podem tornar o trabalho dos agentes mais fácil

Publicado em 20/01/2011 por Valentín Valle Em artigo exclusivo para o Portal Call Center Valentín Valle, diretor de desenvolvimento de negócios da Empirix para a América Latina, explica como facilitar o trabalho dos agentes de atendimento.
De acordo com um estudo realizado pela E-Consulting, em 2010, a expectativa é que o faturamento do setor de contact center no Brasil seja de aproximadamente R$ 26 bilhões, em comparação a R$ 23 bilhões no ano anterior. Acompanhando esse crescimento, a previsão é que o número de funcionários aumente de 1,33 milhão para 1,39 milhão de profissionais que trabalham nesse mercado fundamental para o sucesso dos negócios das empresas.
Frequentemente, o setor de contact center também representa a primeira oportunidade de emprego de muitos jovens, que estão iniciando suas carreiras.Uma prioridade  constante dos contact centers é descobrir uma forma de proporcionar tecnologias e ferramentas fáceis de usar, com informações úteis, e que realmente facilitem o trabal…

Está com dificuldade em organizar seu tempo? Veja aqui algumas dicas!

O tempo...
Não existe recurso mais valioso e escasso que o tempo. E também não há no mundo dinheiro que faça o tempo voltar.
Saber administrar o tempo é uma das ações mais importantes que o ser humano pode fazer para melhorar suas chances de sucesso no dia e nos negócios.
O mundo está cada vez mais corrido e agitado. A tecnologia nos deu o poder do imediatismo, estamos cada vez mais conectados, temos as informações que queremos e quando queremos na palma da nossa mão. Com a facilidade em obter informações, parece que o tempo está cada vez menor para realizarmos nossas tarefas diárias, 24 horas já não são o suficiente para um dia.
Mas o que fazer? Onde está o erro?
Sabemos que não é possível aumentar o dia para 25 horas ou mais e mesmo que fosse, não seria a solução. É preciso saber priorizar o que é urgente do que é importante, criar uma rotina, executar uma tarefa de cada vez e se organizar.
Que tal fazer uma gestão das tarefas e tempo utilizando a  tecnologia a seu favor?
Eu por diversas…