Pular para o conteúdo principal

Jovens lutam pelo primeiro emprego

Stefany Almeida, 19 anos, mora em Feu Rosa, na Serra, e é formada em Técnicas Administrativas. Já André Nunes Bueno, tem 22 anos, mora em Jardim Camburi, em Vitória, e está concluindo o curso de Publicidade e Propaganda. O que esses dois jovens têm em comum? Ambos sonham em conseguir o primeiro emprego  com carteira assinada, realidade compartilhada por milhares de jovens capixabas.

André já faz estágio na sua área, como redator publicitário. Ele, que antes trabalhava em um outro setor, decidiu fazer um curso de qualificação para poder trabalhar no que realmente lhe interessava. E, agora, espera uma oportunidade para ser contratado. "Saber o que quer   fazer e estar disposto a aprender são coisas fundamentais para se destacar", afirma.

Já Stefany não teve a mesma sorte que André. Segundo ela, a falta de experiência a atrapalhou durante o processo seletivo para uma vaga de estágio. Agora, ela corre atrás de

um  emprego formal. "Saem muitos anúncios para minha área, mas sempre exigem um ano de experiência. Acho que faltam oportunidades para o recém- formado".

Estágio é o primeiro passo

Dedicação é a palavra que descreve o técnico em edificações Pedro Paulo Romanha Maia. Com apenas 19 anos, ele já terminou o curso técnico e conseguiu seu primeiro emprego  com carteira assinada na empresa Lorenge, em Vitória. Mas o trabalho não veio por acaso. O primeiro passo foi o estágio.

"Em março de 2010, comecei a estagiar na empresa e, depois de seis meses, fui contratado", diz. Segundo Pedro Paulo, a experiência é importante para se conseguir um bom trabalho, mas não é o principal. Ele, que já estagiou na área administrativa, disse que essa experiência não o ajudou muito, já que era um trabalho numa área bem diferente.

"No fundo, sempre tive a esperança de conseguir ser contratado, mas acredito que o meu comprometimento tenha sido fundamental. Além disso, pensar como funcionário da empresa e não como um estagiário fez com que eles acreditassem no meu potencial".

Em relação ao futuro, Pedro Paulo  já sabe muito bem  o que quer. Para ele, o trabalho  como técnico é somente um ponto de partida. Agora ele quer seguir a carreira de engenheiro civil.  "Vou começar uma faculdade no ano que vem, e depois fazer uma pós- graduação", afirma.

Empresas têm incentivo para contratar jovens

O Programa Primeiro Emprego (PNPE), lançado pelo Governo federal, incentiva as empresas a contratarem jovens, de 16 a 24 anos, com ensino fundamental ou médio incompletos e com renda familiar de até meio salário mínimo. Para as empresas participantes, o Governo  paga um incentivo financeiro a cada vaga criada. Os jovens participantes   passam a ser preparados para o mercado de trabalho por meio de qualificações que elevam sua escolaridade,  estágio ou serviços comunitários.

Para poder participar, é preciso se enquadrar no perfil e procurar um posto do Sine ou Delegacia Regional do Trabalho, realizar seu cadastro, levando Carteira de Trabalho e comprovante de escolaridade.

Trabalho temporário é porta de entrada para o mercado

Muito mais do que a  experiência, uma empresa busca  o comprometimento e a motivação por parte de seus funcionários. Isso é o que alerta a psicóloga da Psicoespaço, Maria Fernanda Miranda.
 
Segundo a especialista,  quando se busca o primeiro emprego, o jovem tem de estar preparado para tudo e demonstrar, sempre, que tem muita vontade de pegar no batente.

Para sair na frente da temida concorrência, também é importante  ter cursos de capacitação.

"A melhor coisa a se fazer, quando não se tem experiência é participar de programas de trainee, estágio remunerados ou até mesmo voluntário, porque isso vai ajudar você a se inserir no mercado de trabalho", afirma.

Outra dica é tentar uma vaga num trabalho temporário. Segundo uma pesquisa realizada pela Associação Brasileiras das Empresas de Serviços Terceirizáveis e de Trabalho Temporário (Asserttem), 67,5 mil jovens em todo o País foram contratados em 2010 para as vagas temporárias nos períodos de Páscoa, Dia das Mães, férias de julho e Natal.

Para não errar na busca

Empresa

O primeiro passo é conhecer melhor a empresa na qual deseja trabalhar. A maioria dos candidatos chega à empresa sem saber o que ela vende, produz, fabrica ou que serviço oferece.

Português

Ao elaborar o currículo, tenha cuidado e não confie apenas no corretor ortográfico. Erros gramaticais no currículo ou em cadastros pela internet são imperdoáveis.

Postura

É preciso ter postura. Você é avaliado desde o momento em que chega ao local da entrevista. Nunca vá para uma entrevista de bermuda, boné, minissaia ou barriga de fora. Evite gírias.

Atualize-se

Procure estar atualizado, com leitura de jornais e revistas.

Entrevista virtual ajuda candidatos inexperientes

A Technology & Training Institute (T&T) lançou o primeiro simulador virtual 3D de entrevistas gratuito. O Admissão - meu primeiro emprego- permite que candidatos vivenciem um dos momentos mais tensos do início da carreira de um profissional, isso tudo em ambiente virtual e interativo. Durante o processo de seleção,  o profissional encontrará duas etapas: a entrevista e a dinâmica de grupo.

O portal  também oferece dicas de como melhorar o seu desempenho,  seus pontos fortes e a serem trabalhados, além de dicas e orientações para seu desenvolvimento. Acesse www.portaladmissao.com.br.

Dinâmica de grupo

A ansiedade pode colocar tudo a perder. Tente ver essa fase como um jogo, preste atenção e não faça perguntas desnecessárias.

Autoconhecimento

É indispensável ter noção de suas competências: quais são seus pontos fortes e pontos fracos. Somente com esse conhecimento você vai saber ressaltar suas qualidades e mostrar que está ciente do que precisa desenvolver.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

eSocial - O que é?

O eSocial
O eSocial é dos componentes do Sistema Público de Escrituração Digital ( SPED) instituído por meio do Decreto nº 8.373/2014. Sua função principal é formalizar digitalmente as informações trabalhistas, previdenciárias e fiscais relativas a todos os empregados e empregadores, tanto da iniciativa privada quanto pública.
Todos os empregadores pessoa física ou jurídica, urbana ou rural, cooperativas, instituições sem fins lucrativos e administração publica municipal, estadual e federal, estão obrigados ao cumprimento das normas e prazos previstos para a entrega dos eventos do esocial.

Objetivos

Substituir de forma gradualvárias obrigações acessórias, na qual possibilitará a correta apuração dos tributos, contribuições e do FGTS;

Substituição das principais obrigações acessórias como: Sefip/Gfip, Grrf, Caged, Dirf, Rais, CAT, LTCAT, PPP e Livro de Registro de Empregados;

Reduzir a redundância de informações;

Garantir os direitos dos Trabalhadores;

Simplificar o cumprimento das obrigações p…

Contact Centers: como testes e monitoramento podem tornar o trabalho dos agentes mais fácil

Publicado em 20/01/2011 por Valentín Valle Em artigo exclusivo para o Portal Call Center Valentín Valle, diretor de desenvolvimento de negócios da Empirix para a América Latina, explica como facilitar o trabalho dos agentes de atendimento.
De acordo com um estudo realizado pela E-Consulting, em 2010, a expectativa é que o faturamento do setor de contact center no Brasil seja de aproximadamente R$ 26 bilhões, em comparação a R$ 23 bilhões no ano anterior. Acompanhando esse crescimento, a previsão é que o número de funcionários aumente de 1,33 milhão para 1,39 milhão de profissionais que trabalham nesse mercado fundamental para o sucesso dos negócios das empresas.
Frequentemente, o setor de contact center também representa a primeira oportunidade de emprego de muitos jovens, que estão iniciando suas carreiras.Uma prioridade  constante dos contact centers é descobrir uma forma de proporcionar tecnologias e ferramentas fáceis de usar, com informações úteis, e que realmente facilitem o trabal…

Está com dificuldade em organizar seu tempo? Veja aqui algumas dicas!

O tempo...
Não existe recurso mais valioso e escasso que o tempo. E também não há no mundo dinheiro que faça o tempo voltar.
Saber administrar o tempo é uma das ações mais importantes que o ser humano pode fazer para melhorar suas chances de sucesso no dia e nos negócios.
O mundo está cada vez mais corrido e agitado. A tecnologia nos deu o poder do imediatismo, estamos cada vez mais conectados, temos as informações que queremos e quando queremos na palma da nossa mão. Com a facilidade em obter informações, parece que o tempo está cada vez menor para realizarmos nossas tarefas diárias, 24 horas já não são o suficiente para um dia.
Mas o que fazer? Onde está o erro?
Sabemos que não é possível aumentar o dia para 25 horas ou mais e mesmo que fosse, não seria a solução. É preciso saber priorizar o que é urgente do que é importante, criar uma rotina, executar uma tarefa de cada vez e se organizar.
Que tal fazer uma gestão das tarefas e tempo utilizando a  tecnologia a seu favor?
Eu por diversas…