Pular para o conteúdo principal

O bom humor faz bem, inclusive no trabalho


O bom humor faz bem, inclusive no trabalho


É inegável que cada vez mais as pessoas são submetidas a ambientes estressantes. Basta apenas parar e observar o comportamento dos motoristas em horário de pico. Raras são as fisionomias que em um trânsito lento mostram-se "leves" e sem testas franzidas. Quando se chega ao trabalho, o indivíduo pode deparar-se apenas com a rede da internet lenta, por uns mininutos, mas isso é suficiente para fazê-lo "soltar fumaça" pelas narinas e considerar que todo o seu dia de trabalho será um verdadeiro caos. O remédio para aliviar toda essa tensão pode simples e não custa um único centavo: sorrir um pouco.
O simples ato de rir ajuda, por exemplo, o ser humano a liberar serotoninas e endorfinas - neurotransmissores que se disseminam por todo corpo e que proporcionam uma imensa sensação de bem-estar e prazer. A teoria de que sorrir faz bem a qualquer um, independentemente da idade, não é recente e tem sido adotada até em alguns casos que auxiliam no tratamento de pessoas enfermas. Um filme que retrata muito bem essa linha de pensamento é "Patch Adams - O Amor é Contagiante" (1998), uma comédia dramática, dirigida por Tom Shadyac, que levou às telas o ator Robin Williams que interpretou um famoso médico norte-americano.
Para ajudar os colaboradores a enfrentarem tanto os problemas organizacionais quanto os pessoais com alguma leveza, algumas empresas apostam no bom humor e dão uma "força extra" para que eles encontrem tempo para dar um sorriso e compreendam que viver não significa, obrigatoriamente, estar "ligado" numa alta voltagem. Na LG Sistemas - empresa que atua no segmento tecnológico, o bom humor faz parte dos valores organizacionais e está inserido no dia a dia de cada talento. De acordo com Karina Pimentel, gerente de RH, o aumento da competitividade, ocasionado pelo evento da globalização e pela acirrada corrida empresarial em busca da manutenção das suas sobrevivências neste novo cenário, acarretou em um ambiente de trabalho de maior pressão e consequentemente trabalhadores com maiores níveis de estresse e ansiedade.
Esses dois vilões do bom humor, o estresse e a ansiedade, contribuíram para uma significativa piora dos relacionamentos interpessoais, o que gerou uma predisposição maior para a presença de conflitos no ambiente corporativo e a instalação de doenças ocupacionais. "Diante desse contexto, as organizações começam a investir em políticas de qualidade de vida no trabalho. Posterior a isso, percebem-se investimentos em políticas de qualidade de vida dentro e fora do ambiente de trabalho, ou seja, as organizações passaram a adotaruma visão holística dos seus colaboradores, preocupando-se também com o bem-estar deles, mesmo quando os colaboradores não estão trabalhando. Atualmente, percebem-se também investimentos em políticas e estímulos ao bom humor, além de total combate ao mau humor dentro e fora da organização", avalia a gerente de Recursos Humanos.
  1. Ao ser indagada sobre as razões que levaram a LG Sistemas a investir no bom humor, ela afirma que não houve um fato relevante, pois esta prática está inerente à cultura da empresa e a companhia acredita verdadeiramente que um ambiente de trabalho alegre torna o dia a dia dos colaboradores mais agradável, uma vez que todos estão comprometidos com os resultados. Além disso, continua a gerente de Recursos Humanos, é de conhecimento de todos que o bom humor é um grande aliado da saúde e, consequentemente, da melhoria da produtividade. Ou seja, pessoas bem humoradas contaminam positivamente o ambiente.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Novas regras para o seguro desemprego

A nova regra determina que o empregado que negar duas vezes a uma vaga de mercado ficará sem o seguro. Os trabalhadores que dependerem do seguro desemprego devem ficar atentos às novas regras do Governo Federal. Entre as novidades estão a suspensão do benefício para quem recusar a segunda oferta de emprego de trabalho. O Secretário de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos informa que a regra já entrou em vigor dês do dia 04/04/2011. Na prática, isso significa que o trabalhador, ao dar entrada no seguro desemprego, vai fazer um cadastro com o seu perfil profissional. Esses dados serão compartilhados automaticamente entre as empresas que estão com vagas em aberto, via internet. Caso seja detectado que há vaga que combine com o perfil do trabalhador, será feito o encaminhamento pelo Sine. Se a empresa entender que o perfil daquele profissional atende ao que está sendo pleiteado, o trabalhador poderá ser empregado. O desejo da criação da nova regra parte do pressuposto que todos os tr…

Como fazer um script eficaz para atendimento

Um script eficaz exige muito mais do seu autor do que apenas passar as informações que o cliente precisa saber sobre o produto. Mas, você sabe como construi um?

No mundo atual, prender a atenção de uma pessoa do outro lado da linha é uma missão cada vez mais difícil e para isso as empresas de contact center têm se preparado.

Aquele texto robotizado que parece ser proclamado por uma máquina, e que não está aberto a perguntas ou interrupções, ficou no passado. O diretor de clientes da empresa Atento Flávio Henrique Ribeiro diz que os roteiros das operações são feitos em conjunto com o cliente, buscando aperfeiçoar o atendimento. “A empresa se dedica a conhecer a fundo cada operação. Procuramos desenvolver linhas de argumentação para evitar a robotização no atendimento”, afirma Ribeiro.

Apesar desse engajamento entre empresa e cliente, o diretor ressalta que é necessário certificar-se de que o operador está no ambiente certo. Cada pessoa tem um perfil diferente e não há roteir…

As vantagens e desvantagens da Dinâmica de Grupo

Apesar de ser temida por alguns candidatos, especialista garante que técnica pode identificar características necessárias para a vaga.Em processos seletivos de diversas empresas, a fase que segue a seleção do currículo é a famosa Dinâmica de Grupo – para receio de muitos candidatos, que consideram essa a etapa mais difícil, principalmente para os mais tímidos e introspectivos. Porém, para o selecionador, as atividades em grupo solicitadas durante o processo, quando bem aplicadas, são capazes de mostrar características e habilidades que serão necessárias para determinada vaga.
As Dinâmicas de Grupo são muito usadas para seleção de estagiários ou trainees. Na seleção de cargos executivos e gerências, são raros os processos que incluem a entrevista em grupo. "O querem observar nesses processos é interação entre os candidatos. Os especialistas vão buscar sinais de liderança, capacidade de trabalho em equipe ou o contrário, tudo dependendo do perfil que a vaga em questão ex…