Pular para o conteúdo principal

Liderança

Liderança, a arte de se relacionar
* Por Soeli de Oliveira
Nossa sociedade é infestada de gerentes, chefes, encarregados, supervisores, capatazes e até feitores. Milhares sonham em ser líderes, mas poucos alcançam este objetivo. Isto porque não nascemos líderes, precisamos nos tornar. No universo em movimento em que vivemos, o que não cresce atrofia. Ficar limitado apenas ao sonho ou desejo não leva ninguém a lugar algum - é preciso ação. A vida é bela, mas é breve e quem não sabe onde está e nem para onde vai, consequentemente passa a existência perdido. O ser humano nasce com um potencial fantástico, porém o que uma pessoa pode ser ela precisa se tornar. Antes de sermos líderes de outros, temos de ser de nós mesmos, para assim desenvolver os conhecimentos, habilidades e atitudes necessárias para exercer com maestria o papel de liderança.
É muito diferente a conduta de um chefe e de um líder:
- O líder aconselha, o chefe determina
- O líder inspira entusiasmo, o chefe impõe pelo medo
- O líder diz "nós", o chefe diz "eu"
- O líder foca nas pessoas, o chefe nas tarefas
- O líder contempla o futuro, o chefe o passado
- O líder eleva cada colaborador a líder no que faz, o chefe centraliza as decisões
- O líder se preocupa com a missão, valores e pessoas; o chefe com resultados imediatos e aparentes.
Ser líder requer conhecimento de si mesmo, da equipe e do negócio. O primeiro check-up e adequação a ser feita é com relação à pessoa do líder. Isto envolve a imagem, postura, aparência, crenças, hábitos e energia; e também aprimoramento, conhecimento, entender de gente e de relacionamento.
O segundo ckeck-up diz respeito à equipe: sua imagem, postura, aparência, crenças, hábitos, perfis, gostos, preferências e interesses. O terceiro é relacionado ao negócio e envolve os níveis de paixão, afinidade, conhecimento, crenças, envolvimento, história, cultura, filosofia, regras do jogo, benefícios e processos da instituição.
Para ser líder, além da competência técnica é preciso entender de gente. James Hunter, autor do famoso best-seller "O Monge e o Executivo", define liderança como "a habilidade de influenciar pessoas para trabalharem entusiasticamente visando atingir os objetivos identificados como sendo para o bem comum". Atingir estes objetivos requer uma boa capacidade de relacionamento e de comunicação.
Relacionamento implica em entender de pessoas e saber se comunicar. Especialistas afirmam, a partir de pesquisas, que 86% das demissões de gestores têm como causa a falta de competência pessoal e não de competências técnicas. Já a comunicação é a capacidade de se fazer entender. Para isso é fundamental falar na linguagem dos ouvintes, pois a responsabilidade de se fazer entender é de quem comunica. Comunicação não é o que se diz, é o que a outra parte entende. Quem pensa que precisa ler o dicionário para ser um bom comunicador está redondamente enganado, pois comunicação é 7% palavras, 38% tom de voz e 55% fisiologia (linguagem corporal). 
Liderar envolve mudança. O papel do líder numa instituição é levar a empresa, departamento ou setor, de um ponto "A" para um ponto "B". Isto é, partir de um estado atual e chegar a um estado desejado. Para isto, muito contribui o desenvolvimento das capacidades de organização e planejamento. Fatores como objetivos, metas, mudanças, recursos, ferramentas e processos fazem parte da rotina de um bom gerente.
Só é líder eficaz quem atinge os resultados desejados. Uma empresa somente consegue pagar as suas contas e investir se obtém resultados, e não com as boas intenções ou justificativas esfarrapadas dos que têm a responsabilidade de comandar.
Líder que é líder de verdade, quando atinge os objetivos divide os méritos com a equipe, e quando fracassa assume inteira responsabilidade.
Soeli de Oliveira é consultora e palestrante do Instituto Tecnológico de Negócios nas áreas de marketing, varejo, atendimento e motivação. E-mail: soeli@sinos.net - Novo Hamburgo - RS.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

eSocial - O que é?

O eSocial
O eSocial é dos componentes do Sistema Público de Escrituração Digital ( SPED) instituído por meio do Decreto nº 8.373/2014. Sua função principal é formalizar digitalmente as informações trabalhistas, previdenciárias e fiscais relativas a todos os empregados e empregadores, tanto da iniciativa privada quanto pública.
Todos os empregadores pessoa física ou jurídica, urbana ou rural, cooperativas, instituições sem fins lucrativos e administração publica municipal, estadual e federal, estão obrigados ao cumprimento das normas e prazos previstos para a entrega dos eventos do esocial.

Objetivos

Substituir de forma gradualvárias obrigações acessórias, na qual possibilitará a correta apuração dos tributos, contribuições e do FGTS;

Substituição das principais obrigações acessórias como: Sefip/Gfip, Grrf, Caged, Dirf, Rais, CAT, LTCAT, PPP e Livro de Registro de Empregados;

Reduzir a redundância de informações;

Garantir os direitos dos Trabalhadores;

Simplificar o cumprimento das obrigações p…

Contact Centers: como testes e monitoramento podem tornar o trabalho dos agentes mais fácil

Publicado em 20/01/2011 por Valentín Valle Em artigo exclusivo para o Portal Call Center Valentín Valle, diretor de desenvolvimento de negócios da Empirix para a América Latina, explica como facilitar o trabalho dos agentes de atendimento.
De acordo com um estudo realizado pela E-Consulting, em 2010, a expectativa é que o faturamento do setor de contact center no Brasil seja de aproximadamente R$ 26 bilhões, em comparação a R$ 23 bilhões no ano anterior. Acompanhando esse crescimento, a previsão é que o número de funcionários aumente de 1,33 milhão para 1,39 milhão de profissionais que trabalham nesse mercado fundamental para o sucesso dos negócios das empresas.
Frequentemente, o setor de contact center também representa a primeira oportunidade de emprego de muitos jovens, que estão iniciando suas carreiras.Uma prioridade  constante dos contact centers é descobrir uma forma de proporcionar tecnologias e ferramentas fáceis de usar, com informações úteis, e que realmente facilitem o trabal…

Está com dificuldade em organizar seu tempo? Veja aqui algumas dicas!

O tempo...
Não existe recurso mais valioso e escasso que o tempo. E também não há no mundo dinheiro que faça o tempo voltar.
Saber administrar o tempo é uma das ações mais importantes que o ser humano pode fazer para melhorar suas chances de sucesso no dia e nos negócios.
O mundo está cada vez mais corrido e agitado. A tecnologia nos deu o poder do imediatismo, estamos cada vez mais conectados, temos as informações que queremos e quando queremos na palma da nossa mão. Com a facilidade em obter informações, parece que o tempo está cada vez menor para realizarmos nossas tarefas diárias, 24 horas já não são o suficiente para um dia.
Mas o que fazer? Onde está o erro?
Sabemos que não é possível aumentar o dia para 25 horas ou mais e mesmo que fosse, não seria a solução. É preciso saber priorizar o que é urgente do que é importante, criar uma rotina, executar uma tarefa de cada vez e se organizar.
Que tal fazer uma gestão das tarefas e tempo utilizando a  tecnologia a seu favor?
Eu por diversas…